Notícias


Operação Cruz de Malta combate a exploração de jogos de azar em Taquara

Foram cumpridas 44 ordens judiciais, sendo sete mandados de busca e apreensão
31/07/2020 Texto e foto: Polícia Civil

Na terça-feira, dia 28 de julho de 2020, a Polícia Civil deflagrou a segunda fase da Operação Cruz de Malta, com o objetivo de combater um grupo criminoso atuante na exploração de jogos de azar há mais de seis décadas no município de Taquara.

Foram cumpridas 44 ordens judiciais, sendo sete mandados de busca e apreensão, 25 medidas constritivas de indisponibilidade de bens móveis e imóveis e 12 afastamentos de sigilos fiscais, bancários e financeiros de empresas e pessoas físicas.

Durante as buscas, também foram apreendidos documentos, dinheiro, cartões de crédito, mídias, máquinas caça-níqueis, blocos de apostas, celulares, entre outros objetos de prova.

Os integrantes do grupo criminoso são suspeitos da prática dos crimes de lavagem de dinheiro, contra a ordem tributária e organização criminosa. A maioria dos investigados ostentava poder aquisitivo e bens de luxo incompatíveis com os rendimentos declarados.

No ano de 2015, somente nas contas-correntes do indivíduo que é apontado como líder do grupo, houve movimentação de 2 milhões de reais sem origem lícita declarada.

A primeira faze da Operação Cruz de Malta foi desencadeada no dia 03 de março do ano de 2019. As duas fases da Operação foram responsáveis pela constrição de aproximadamente 8,5 milhões de reais do grupo criminoso.

Maiores informações pode ser obtidas com a Delegacia de Repressão aos Crimes de Lavagem de Dinheiro (DRLD), da Divisão Estadual de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (DCCOR), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DEIC), sob a coordenação do delegado Marcus Vinicius da Silva Viafore.

MAIS NOTÍCIAS